Amigo secreto dos livros

Entramos na escola, cada um no seu tempo, para começar um novo dia de escola. Brincamos, cantamos e conversamos, juntos, a pares ou em grupo. Subimos as escadas, cumprimentamos a D. Almerinda, já atarefada com os almoços, e subimos a escadaria até ao segundo andar.

Todas as manhãs são uma animação e um começo de dia em diálogo com os amigos.

Já na sala, entregamo-nos a um lugar recheado de silêncio. Aos poucos, sem casacos, sem mochilas e carregados de vontade, pegamos no livro que estamos a ler. As conversas de há pouco dão lugar à curiosidade do enredo que iniciamos ou que estamos a seguir nas páginas inundadas de palavras, frases e parágrafos que saboreamos à medida que as lemos.

Todas as manhãs são uma animação e um começo de dia em diálogo com a nossa leitura.

Com o nosso livro vivemos aventuras e descobertas tão importantes. Com ele, sentimos e experienciamos histórias reais ou (im)possíveis com as quais nos identificamos, ou às vezes nem por isso. Através das histórias que lemos, ligamo-nos a personagens que, durante uns dias, aguardam por nós todas as manhãs para serem lidas e tomarem vida na nossa imaginação.

Todas as manhãs são uma animação e um começo de dia em diálogo com as personagens do nosso livro.

À medida que terminamos a leitura dos livros, sejam eles álbuns ilustrados, histórias de sempre ou novidades, vamos conhecendo histórias e, no final, pensamos como nos relacionámos com elas ao longo dos dias e a quem as recomendávamos.

Durante o dia, escrevemos uma recomendação numa pequena mensagem, sugerindo um dos livros que lemos a um amigo, explicando o que nos levou a recomendá-lo. Essa mensagem é anónima e é deixada no estendal dos saquinhos do amigo secreto dos livros que temos na nossa biblioteca de sala. (imagem dos saquinhos)

Todas as tardes de sexta-feira, de quinze em quinze dias, são uma animação e um final de semana em diálogo com as mensagens que recebemos uns dos outros. Partilhamos recomendações, admiramos os livros que nos chegam às mãos e que contam as histórias de tantas personagens que já se fizeram nossas amigas e “coisa mais preciosa no mundo não há”.

Magda Fernandes 

(Professora titular do 4.º ano)

Novo ano letivo

Estamos a começar um novo ano letivo que se afigura desafiador. Tencionamos fazê-lo com o sentido de responsabilidade e a capacidade de organização que o momento exige e, simultaneamente, com a afetividade e a alegria, a criatividade e a inspiração, a tranquilidade e o discernimento, a sensibilidade e a sensatez, a cooperação e a capacidade de comunicação que este contexto convoca.

Neste momento de reabertura da atividade presencial para todas as meninas e meninos do JIP, importa salientar a essência do nosso projeto pedagógico, cientes que estamos de que ninguém – alunos, professores, auxiliares, pais e elementos da Direção e do Conselho de Administração – está no JIP por acaso.

Estar no JIP resulta de uma escolha esclarecida e de uma opção consequente que, nos tempos que atravessamos, se revela mais determinante do que nunca:

  • pelos valores humanistas que norteiam a nossa ação;
  • pelo respeito pelo desenvolvimento integral da criança e pela vivência da infância que promovemos, inserida num ambiente afetivo, securizante e respeitador da individualidade;
  • pelas vivências de cidadania democrática que potenciamos, alicerçadas na liberdade, na responsabilidade e na autonomia;
  • pela visão do mundo pluralista, reflexiva, compreensiva e criativa que defendemos;
  • pelas experiências de aprendizagem holísticas, artísticas e estimuladoras da curiosidade infantil que proporcionamos;
  • pela criação de condições educativas para que os nossos alunos se tornem pessoas bem formadas, solidárias, equilibradas, empáticas, resilientes e autoras do seu próprio pensamento;
  • e pelo envolvimento de toda a comunidade educativa na filosofia educativa em que acreditamos.

Conscientes destes valores e sem nunca os perder de vista, estamos preparados para dar resposta aos desafios deste ano letivo, tendo elencado soluções para questões que se apresentam como previsíveis, e estando confiantes de que conseguiremos encontrar os planos pedagógicos adequados para as situações que tivermos de enfrentar.

Tal como aconteceu no ano letivo passado, valorizamos a colaboração, inspiração e capacidade de trabalho de toda a equipa do JIP para delinear as metodologias de ensino adequadas aos contextos, concebidas à medida dos nossos alunos, considerando as suas especificidades, bem como as dinâmicas das respetivas famílias.

Plano pedagógico - 3.º período

Durante o 3.º período letivo, o JIP mantém a atividade letiva à distância - iniciada nas duas últimas semanas do 2.º período -, com um plano pedagógico destinado às meninas e aos meninos da Infantil e do 1.º Ciclo, pensado em conjunto por toda a equipa docente.

A intenção não é a de replicar o modelo do ensino presencial, mas sim imaginar uma nova forma de funcionamento que permita dar continuidade aos valores de sempre, agora, mais do que nunca, necessários: autonomia, responsabilidade, liberdade, solidariedade.

Recorrendo às plataformas “Teams” e “Zoom”, o plano pedagógico abrange toda a oferta educativa do JIP e envolve todos os seus professores, de acordo com um horário base que integra momentos síncronos com todos os alunos das turmas, com meios grupos de alunos e com pequenos grupos, assegurando a continuidade dos apoios pedagógicos existentes.

Também estão previstos, ao longo do dia, diversos momentos assíncronos, de modo a facilitar a melhor gestão das dinâmicas familiares e, ainda, para permitir dosear o tempo de exposição aos ecrãs, um cuidado necessário na época que atravessamos, tanto mais relevante quanto mais jovens forem as crianças.

Contamos, desta forma, contribuir para a manutenção de rotinas estruturantes que dêem segurança às crianças, promover atividades de qualidade pedagógica que permitam consolidar e desenvolver aprendizagens, bem como estimular a comunicação entre docentes e alunos, significativa para potenciar o sentimento de pertença e o enquadramento social nesta fase que atravessamos.

Contamos com as nossas famílias!

Direção Pedagógica

Jardim Infantil Pestalozzi

Clube de Leitura em Voz Alta

Decidi propor aos meninos a criação de um Clube de Leitura em Voz Alta, neste ano letivo, após uma formação realizada na Escola no verão passado. Este Clube ocorre na sala de aula, todas as quintas-feiras à tarde

Estas sessões têm como objetivo desenvolver as capacidades leitoras, mas não só! Pretendo que os meninos consigam pesquisar em casa, com a ajuda dos pais, textos de autor interessantes e que do ponto de vista literário permitam uma interpretação personalizada. Procuro, ainda, cativar os “leitores em iniciação” à leitura lúdica e ao prazer do sucesso na progressão da leitura.

Os textos podem ser de qualquer tipo, desde que o tema seja respeitado: poemas, narrativas, receitas de culinária, textos informativos, letras de músicas… quanto maior a diversidade, mais rica a sessão.

No final de cada Clube de Leitura em Voz Alta, é escolhido um novo tema para que os meninos pesquisem e treinem. 

A seleção dos temas é da responsabilidade de todos os participantes, tendo em conta que, na primeira sessão, todos escreveram num papelinho os temas que queriam ver tratados no Clube. Estas sugestões foram colocadas num recipiente e todas as semanas é sorteado um novo tema para a semana seguinte.

É com um grande sentido de partilha e em ambiente protegido (sala de aula), mas também no recreio, que tentamos praticar algumas técnicas que nos tornam mais eficazes a ler em voz alta, que promovemos o desenvolvimento da capacidade crítica dos alunos relativamente aos textos e que tentamos dar a nossa voz, o nosso corpo, a nossa emoção à literatura que selecionamos para partilha. 

Cada participante (aluno ou professor) tem dois minutos para realizar a sua interpretação do texto à turma. Sim, é verdade… os adultos também participam e se submetem a todo o processo vivenciado pelas crianças. Estes dão-se como exemplo e, de certa forma, motivam as crianças a experimentarem, a explorarem, a viverem os textos.

Quanto mais treinarem e sentirem as palavras do texto que selecionaram, maior sucesso terão no dia da apresentação.

Estas sessões iniciam-se sempre com alguns exercícios de relaxamento e respiratórios em torno do aparelho fonador, visando a tomada de consciência do seu próprio corpo e voz. É um trabalho importantíssimo no sentido de, através da brincadeira, trabalhar a exposição em público e ganhar consciência das capacidades que cada um possui a nível de expressão corporal e vocal.

Exercícios de integração, de respiração, de articulação e de expressão corporal vêm reforçar a dinâmica do grupo e os laços entre as crianças.

Toda a sessão decorre com a turma em formato de círculo, de modo a que todos os participantes estejam bem visíveis e de forma a promover uma maior disponibilidade entre emissor e recetor. No fundo, estamos a viver um espetáculo entre portas, em que todos têm a oportunidade de serem ator e público.

Após todas as apresentações/interpretações, é feita uma sessão de comentários às leituras e aos textos escolhidos. Aqui os alunos submetem-se à apreciação, sempre construtiva, por parte do adulto e dos pares, trabalho importante nesta faixa etária.

Esta prática tem sido bem acolhida por todos os alunos e isso é visível no empenho e diversidade de textos trazidos todas as semanas.

David Louro

(professor do 2.º ano)

Ateliers Pestalozzi de Verão

Foi com grande alegria que vimos entrar as nossas meninas e meninos do 1.º ciclo na Escola, para participarem nos Ateliers Pestalozzi de Verão, depois de, durante o 3.º período, só nos termos visto aos “quadradinhos”.

IMG 0563IMG 0564

O recreio encheu-se de novo de risos, brincadeiras e correrias, tal como é habitual, mas ainda com mais saudades uns dos outros do que é costume! O reencontro com os professores, os colegas e as auxiliares foi um momento de grande emoção. Nem mesmo as novas regras que temos de cumprir diminuíram a satisfação por estarmos juntos de novo.

IMG 0525livroIMG 0560

Depois de acalmados os ânimos, também foi muito positivo participar nos diversos Ateliers de Verão, assegurados pelos professores, que passaram pela modelagem, a construção de livros artesanais e a pintura de murais nas paredes do recreio. 

filme de animaçãoANIMAÇÃO

Direção Pedagógica

Jardim Infantil Pestalozzi

Atividade letiva à distância

O Jardim Infantil Pestalozzi (JIP) mantém a atividade letiva à distância com os seus alunos da Infantil e do 1.º Ciclo, com o objetivo de dar continuidade ao processo de aprendizagem e de assegurar o contacto com as suas crianças e famílias. 
Neste sentido, a equipa docente do JIP continua a trabalhar em estreita coesão e articulação com o intuito de criar propostas de tarefas e outros conteúdos pedagógicos originais que se adequem à situação de distanciamento a que estamos sujeitos e que permitam, com recursos a soluções tecnológicas simples e intuitivas, manter o percurso de aprendizagem das nossas crianças o menos afetado possível.